Page 1 of 1

espeleologia da carne

Posted: 08 Feb 2009 21:23
by azert
fosse eu espeleóloga na tua boca
pelo teu esófago abaixo
e não encontraria resposta
deserta a língua apesar do mar
de saliva
sou já medidora-mor de distâncias
em fracções de silêncio
sei
o que dizes não dizendo

Re: espeleologia da carne

Posted: 09 Feb 2009 19:10
by Samwise
azert wrote:fosse eu espeleóloga na tua boca
pelo teu esófago abaixo
e não encontraria resposta


Até aqui, gostei assim-assim. Torço um bocado o nariz ao uso de "entranhas" para falar de sentimentos mais nobres.. :mrgreen4nw:

deserta a língua apesar do mar
de saliva
sou já medidora-mor de distâncias
em fracções de silêncio
sei
o que dizes não dizendo


Já esta sequência achei notável. O todo, e cada uma das partes. Imaginando que o poema fosse só isto, para mim o resultado final sairia excelente.

Sam

Re: espeleologia da carne

Posted: 09 Feb 2009 23:52
by azert
Se gostáste assim-assim, já gostáste mais do que eu! :mrgreen4nw:
Às vezes ficam-me as palavras entaladas na garganta e escrevê-las é assim-a-modos-que uma manobra de Heimlich*! (lá vêm mais entranhas, ó Sam! :rolleyes: )

*(hope it's right, too lazy to check the name :tongue: )

Re: espeleologia da carne

Posted: 10 Feb 2009 11:08
by Samwise
azert wrote:*(hope it's right, too lazy to check the name :tongue: )


No worry, I get your point. :smile:

Sam