Page 1 of 3

Marlene ( +18 ) --------» Rascunhos

Posted: 16 Dec 2009 02:07
by Sharky
Capítulo 1


Negro, teu olho estava, nem quis acreditar, como foi possível tal crueldade...não consegui conter lágrimas e partilhei a dor, num silêncio absoluto...
Uma noite fria, nós, sentados no banco de trás, o ambiente estava pesado e fechado, o tempo demorado, de tão longe que estavas, mas isso não era importante, importante sim, era o facto de estares segura nos meus braços, longe do medo, do terror, da solidão que te atormentava, um animal ferido...
Exposta, a tua face golpeada, uma mancha na tua face pálida, sinais de que foste frágil e sem forças para retaliar, teu lábio rebentado, sussuraste-me uma palavra...

...obrigado...

Chegados ao destino, o táxi desapareceu, comido pelo nevoeiro...
Gentilmente peguei em ti e carreguei o teu corpo, pesado, frustrado, lembrei-me daquela menina com quem eu brincava na escola, com quem fazia castelos de areia, com quem namoriscava, por quem um dia me apaixonei, era agora uma sombra, gelada, gritando através de suores, agonia, repulsa pelo monstro...esse medo sem linhas, das quais ela não conseguia desenhar, descrever a sua forma seria impossível, desfigurada e destorcida era a sua imagem...
Cuidei da sua pele, acariciei sua face, que sem receio me aceitou, chorou, gritou...

...porquê, porquê...eu não mereço, eu não mereço...eu...eu...

No meu colo, Marlene adormeceu, deixando-se levar...por fim, livre.

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 12:30
by Pedro Farinha
Caro tubarão de gorro da Hello Kitty, acho que foi o texto teu de que gostei mais. Muito bem conseguido.

Apenas me permito sugerir que alteres a seguinte frase:

não consegui conter lágrimas e partilhou a dor


para

não consegui conter lágrimas e partilhei a dor

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 12:37
by Samwise
É um texto que não esperava ver por parte do Sharky, devido ao tema focado (no fundo, se calhar, até esperava... :smile: ).

As pequenas trapalhices gramaticais são aspectos insignificante face às sensibilidade das ideias. O texto até tem um ambiente a condizer com a situação - um taxi numa noite de nevoeiro, dois conhecidos desconhecidos no banco de trás e uma tragédia esmagadora com reminiscências do passado a separá-los nesse conhecimento e a uni-los nesse desconhecimento.

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 12:39
by Anibunny
Pedro Farinha wrote:Caro tubarão de gorro da Hello Kitty, acho que foi o texto teu de que gostei mais. Muito bem conseguido.

Apenas me permito sugerir que alteres a seguinte frase:
para

não consegui conter lágrimas e partilhei a dor


Cara Farinha

acho que era

não conseguiu conter lágrimas e partilhou a dor


:smile: de resto como disse na Shoutbox e tu já conheces 2% das minhas "pancas" a descrição que fazes era algo que eu nunca na vida conseguiria escrever (talvez seja por isso que acho tão difícil escrever diálogos de personagens masculinas - e de facto normalmente são os homens que estão em apuros) achei engraçado por causa desta parte

No meu colo, Marlene adormeceu, deixando-se levar...por fim, livre.


Por conseguir arranjar mais que uma (e até duas) interpretação talvez :smile: há algo de cruel e poético ao mesmo tempo que acaba com possíveis interpretações com conotação "fraternal", sexual ou até mesmo a nível pessoal da mulher (a maneira como ela se libertou)

Isto tudo pra dizer que gostei :lol2:

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 12:40
by Thanatos
Só há uma coisa que nunca entendi muito bem. Em termos geotérmicos é difícil haver noites de nevoeiro. Acredito que dê ambiência mas... como sou picuinhas... :deadhorse:

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 12:48
by Samwise
Anibunny wrote:Cara Farinha

acho que era

não conseguiu conter lágrimas e partilhou a dor




Hmmm... acho que o Pedro percebeu a ideia e mesmo assim optou pela solução que lhe pareceu mais apropriada à situação, dada a sensibilidade do texto. :znaika:


Thanatos wrote:Só há uma coisa que nunca entendi muito bem. Em termos geotérmicos é difícil haver noites de nevoeiro. Acredito que dê ambiência mas... como sou picuinhas... :deadhorse:


Não percebi. É difícil haver "noites de nevoeiro"? Em termos "geotérmicos"? W.h.a.t?

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 12:51
by urukai
Thanatos wrote:Só há uma coisa que nunca entendi muito bem. Em termos geotérmicos é difícil haver noites de nevoeiro. Acredito que dê ambiência mas... como sou picuinhas... :deadhorse:


O King discorda.... :tongue:

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 12:55
by Sharky
Pedro Farinha wrote:Caro tubarão de gorro da Hello Kitty, acho que foi o texto teu de que gostei mais. Muito bem conseguido.

Apenas me permito sugerir que alteres a seguinte frase:



para

não consegui conter lágrimas e partilhei a dor



Corrigido, obrigado :thumbsup:

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 13:37
by Ripley
Thanatos wrote:Só há uma coisa que nunca entendi muito bem. Em termos geotérmicos é difícil haver noites de nevoeiro. Acredito que dê ambiência mas... como sou picuinhas... :deadhorse:


A sério? Mesmo mesmo?
Olha que eu vejo muitas lá onde moro... será provavelmente da proximidade da serra, mas na verdade tem havido bastantes.

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 13:42
by Samwise
Ripley wrote:A sério? Mesmo mesmo?
Olha que eu vejo muitas lá onde moro... será provavelmente da proximidade da serra, mas na verdade tem havido bastantes.


Rip, há qualquer coisa que nos está a escapar na frase do Thanatos, e ainda não consegui perceber o que é. Provavelmente terá a ver como termo "geotérmico"... mas o nevoeiro não tem de ter natureza geotérmica, que eu saiba.

(God - é tão fácil pegar em mim pela mão e levar-me ali para a sala do Off-topic... :ranting: )

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 14:06
by croquete
Ripley wrote:A sério? Mesmo mesmo?
Olha que eu vejo muitas lá onde moro... será provavelmente da proximidade da serra, mas na verdade tem havido bastantes.



Na, na. Isso é batota. A Serra de Sintra não conta.

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 14:10
by Thanatos
Rápido, rápido antes de ir prá formação e retirado da fonte das fontes (wikipedia):
A obscuridade na atmosfera pode dever-se às diminutas gotas de água ou às partículas de fumaça (ou ambas) em suspensão na atmosfera. São condições essenciais para sua formação: no dia anterior humidade elevada à tarde, com céu limpo; ventos fracos; forte arrefecimento nocturno pela radiação terrestre (fraca nebulosidade). Ocorrem pela manhã e são dissipados pela insolação, sendo mais comuns nos vales e planícies.


O negrito é meu.

O pomo da discórdia é o uso do termo geotermia. Sendo que geotermia é associado comumente ao calor produzido no interior da terra, no entanto o termo pode abranger os movimentos de ar quente à superfície pelo contacto com a terra (quente ou fria).

Esclarecidos?

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 14:18
by Samwise
Thanatos wrote:Esclarecidos?



Não. :tongue:

Continuo sem perceber se advogas que não pode haver nevoeiro de noite e, consequentemente, que o termo "noite de nevoeiro" é uma fantasias estilística qualquer.

Também da wiki:
[img]http://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/thumb/f/f8/Fog_at_night.jpg/800px-Fog_at_night.jpg[/img]

(nem sei porque estou a colocar esta imagem... :wacko: Quem é que ainda não presenciou nevoeiro nocturno?)

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 15:12
by Ripley
Depois de já ter ajudado a desviar o tópico para fora de pé, vou-me chegar ao essencial: o texto do Tubarito.

Nota-se ainda pouca consistência na expressão de sentimentos/sensações/interacções num texto maiorzinho. Com as críticas/análises que te forem feitas ao longo do tempo e dos próximos textos poderás apreender a melhor forma de evitar a sensação que às vezes se cria no leitor - de que o texto anda em círculos.
Aqui conseguiste evitá-lo, deixando aliás o fim em aberto, o que em muitos casos resulta bem porque cada leitor tirará as suas ilações e poderá imaginar um final/continuação diferente.

Resumindo, caro sobrinho: continua a praticar, a escrever, e partilha o que te apetecer. Aqui até somos uns amigos porreiros e não criticamos só para deitar abaixo mas sim para te dar feedback que te ajude a melhorar. Acho que já conseguiste evoluir em relação a alguns textos um pouco infantilizados; se assim continuares, a mim dar-me-á cada vez mais gosto ler coisas da tua autoria :smile:








Nota: Gostei, pá. E não estou a dizer isto por seres meu sobrinho nem por teres uma mandíbula de 3 filas com 2800 dentes cada uma! Sobre a ortografia logo conversaremos :wink:

Re: Marlene

Posted: 16 Dec 2009 15:29
by Sharky
Obrigado :blush:
Vou magicar a 2ª parte.