[Génesis] Lisboa no Ano Três Mil, Cândido de Figueiredo

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

[Génesis] Lisboa no Ano Três Mil, Cândido de Figueiredo

Postby vampiregrave » 15 Oct 2014 21:05

Mais um dos títulos a editar no âmbito da nova colecção Génesis. Acabo de receber a reprodução da 1.ª edição que encomendei à Biblioteca Nacional de Portugal e, assim que possível, começo a transcrever o texto.

Nota de contracapa da edição da Frenesi:
«[...] pequeno volume que se lê de uma assentada e que nos deixa pena de não ter mais que ler. É um livro de crítica, sob uma maneira nova, dos costumes, das letras e das artes, da política, da indústria, da vida nacional enfim. O autor deixa-se hipnotizar e adormece em profundo sono durante três horas, em que por sugestão se transporta ao ano 3000, ao ponto mais civilizado do mundo, que então é a Austrália. Durante este sono escreve o que vê ou, melhor, o que lê na Biblioteca Universal, edifício monstro que ele descreve com todos os seus pormenores. A leitura que o tentou foram as viagens e sob o n.º 98.765 encontra «Digressões no Extremo Ocidente» pelo sábio Terramarique. O que o sábio descreve em cartas dirigidas ao sábio Policosmo, não o diremos aqui, porque tiraria o interesse de curiosidade do livro, que é deveras originalíssimo.» (Ocidente, 1 de Junho de 1892)

Desde já coloca-se uma questão, no que diz respeito ao título. No original, apresenta-se três mil por extenso. Já no «Lisboa no Ano 2000», outra das obras que iremos publicar, o ano é apresentado em algarismos. O que vos parece: devemos uniformizar o critério (Lisboa no Ano 3000) ou seguir o original?

User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Re: [Génesis] Lisboa no Ano Três Mil, Cândido de Figueiredo

Postby Thanatos » 16 Oct 2014 20:26

Parece-me que seguir o original (considerando a tal "atualização" de alguma ortografia) é sempre o melhor caminho. Um pouco à semelhança de não aportuguesar os nomes dos autores estrangeiros.
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: [Génesis] Lisboa no Ano Três Mil, Cândido de Figueiredo

Postby vampiregrave » 16 Oct 2014 20:43

Thanatos wrote:Parece-me que seguir o original (considerando a tal "atualização" de alguma ortografia) é sempre o melhor caminho. Um pouco à semelhança de não aportuguesar os nomes dos autores estrangeiros.


Também sou da mesma opinião. Acho que uniformização em muitos casos se justifica, mas certas diferenças são importantes, dão carácter à obra, e, como tal, devem ser mantidas.

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: [Génesis] Lisboa no Ano Três Mil, Cândido de Figueiredo

Postby vampiregrave » 10 Nov 2014 09:54

Já transcrevi o texto na sua totalidade. Assim que possível revejo o mesmo para poder disponibilizar uma versão para leitura final. :bbde:

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4349
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: [Génesis] Lisboa no Ano Três Mil, Cândido de Figueiredo

Postby Bugman » 11 Nov 2014 14:21

Mas isso levanta algumas questões ao nível de expressões técnicas que entretanto também mudaram. No Lisboa no ano 2000 passei um bocado por isso, uma vez que havia nomes que eram a lusofonização de termos ingleses ou franceses, que entretanto adquiriram grafias/fonias diferenciadas.
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: [Génesis] Lisboa no Ano Três Mil, Cândido de Figueiredo

Postby vampiregrave » 11 Nov 2014 14:48

Bugman wrote:Mas isso levanta algumas questões ao nível de expressões técnicas que entretanto também mudaram. No Lisboa no ano 2000 passei um bocado por isso, uma vez que havia nomes que eram a lusofonização de termos ingleses ou franceses, que entretanto adquiriram grafias/fonias diferenciadas.


Este, apesar de ter um título semelhante, tem pouco a ver com o conto de Melo de Matos. Menos termos técnicos, embora ainda com algumas expressões que caíram em desuso. Adquiri a edição da Frenesi para consultar quando necessário. Creio é que vou primeiro terminar a revisão do Amor de Perdição, porque para irmos intercalando lançamentos da colecção base com os da colecção Génesis.

User avatar
Bugman
Edição Única
Posts: 4349
Joined: 24 Jun 2009 17:47
Location: Almada Capital
Contact:

Re: [Génesis] Lisboa no Ano Três Mil, Cândido de Figueiredo

Postby Bugman » 11 Nov 2014 15:07

Sim, pode ter pouco a ver, mas se formos buscar coisas, mesmo que não tão distantes como o ano 2000, arriscamo-nos a ter essa situação. Sei de outras paragens, que livros técnicos de química ali das década de 50/60 têm termos que ninguém hoje usa como lá se apresentam. Pode ser que na física ou outros campos se passe a mesma situação.
A PENA online | O Bug Cultural

Normalcy was a majority concept, the standard of many and not the standard of just one man. Robert Neville
O homem que obedece a Deus, não precisa de outra autoridade. Petr Chelčický
Ao mesmo tempo que ali estava tudo igual, não estava você lá, não está teu passado, não está nada. Quer dizer: só você sabe que esteve ali. A parede, os prédios, não guardam a gente. Nós só nos guardamos a nós mesmos. Só valemos nós connosco. Fora daí é literatura, é poesia, é arte. Ferreira Gullar
Yes, I am a woman of the law. And there are lots of laws. But if they don't offer us justice, then they aren't laws! They are just lines drawn in the sand by men who would stand on your back for power and glory. Sartana
"No, Señoría, no es lo mismo estar dormido que estar durmiendo, porque no es lo mismo estar jodido que estar jodiendo". Camilo Jose Cela

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: [Génesis] Lisboa no Ano Três Mil, Cândido de Figueiredo

Postby vampiregrave » 20 Mar 2015 15:51

Terminei recentemente a revisão. Três pessoas do grupo Trëma disponibilizaram-se para fazer a leitura final, pelo que não houve necessidade de desviar recursos do projecto.

O problema com que me deparo agora é o da imagem de capa: o ideal seria algo que representasse Lisboa em ruínas (a ponte 25 de Abril, o Terreiro do Paço, a Baixa, a estátua de Camões, são algumas das possibilidades que encaixariam na perfeição), mas as poucas que encontrei são trabalhos profissionais, sob direitos de autor e para as quais, dada a sua utilização noutras publicações, dificilmente conseguiríamos obter autorização para utilizar.

Deixo aqui um desses exemplos, elaborado para o The World Without Us, de Alan Weisman:
Image


Para quem não conhece a obra e quiser ajudar nesta pesquisa, indico também dois artigos sobre o livro:

Intergalacticrobot
sulidão

User avatar
vampiregrave
Livro Raro
Posts: 1840
Joined: 11 Apr 2010 18:32
Location: Lisboa
Contact:

Re: [Génesis] Lisboa no Ano Três Mil, Cândido de Figueiredo

Postby vampiregrave » 27 Mar 2015 09:42

Bem, após longa pesquisa, não consegui encontrar nenhuma imagem, de uso livre, ilustrando um qualquer ponto de Lisboa em ruínas. Não tendo havido mais sugestões, pedi à Ana Ferreira para elaborar a capa com a única ilustração que achei interessante, e este foi o resultado final:

Image


Aguardo apenas pelo feedback das pessoas que se disponibilizaram para ler na íntegra a versão final. Assim sendo, após efectuar as correcções necessárias, espero conseguir lançar a obra até meados de Abril.



Return to “Obras Concluídas”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 1 guest

cron