Page 1 of 1

A tarefa do poeta

Posted: 02 Jul 2007 18:54
by j.t.parreira
« Le poète a fini sa tâche »
Paul Verlaine




O poeta acabou a sua tarefa.
A época não foi de rosas
nem de sonetos que batem
como o coração das amadas
nem de salmos que são a língua
instrumental dos anjos.

A tarefa do poeta não é o desenho
de uma harpa no vento
de uma rosa no papel
irrespirável.

O poeta acabou o seu tempo.
Cansaço dos sonhos que irrigam
o cérebro, com as alegrias
alguns desencontros? o poeta
acolhe o fim com as mãos lentas
da tranquilidade.

O poeta pousou as armas.
Embora o dia continue a subir
na revolução ardente do sol
embora a poesia
continue a nascer, o poeta
cansado, pousou as palavras.


J.T.Parreira

Re: A tarefa do poeta

Posted: 03 Jul 2007 09:36
by elsefire
um poema de quem vai de férias.
boas férias então.

gostei muito especialemente desta parte:

nem de sonetos que batem
como o coração das amadas

e desta:

o poeta
acolhe o fim com as mãos lentas
da tranquilidade.

mas todo o poema é muito límpido.

Re: A tarefa do poeta

Posted: 03 Jul 2007 13:23
by j.t.parreira
elsefire wrote:um poema de quem vai de férias.
boas férias então.


Elsefire, obrigado pelas suas palavras e por me ler.
Só um esclarecimento: não vou de férias, não. Esse poema expressa um momento em 2003/4 quando o escrevi, no qual pensava desistir de escrever, estava/como estou agora/cansado de olhar o mundo e escrever, lutar com as palavras. Mas o poema serviu como catarse, e continuarei...
Um abraço
João

Re: A tarefa do poeta

Posted: 03 Jul 2007 13:33
by elsefire
é bom sabê-lo.
gosto da sua poesia exactamente por que nos dá essa visão não egocêntrica do mundo. ela é necessária.
eu cá já estou quase de férias.