Crónica de um Suicídio Anunciado

Todos os lançamentos e opiniões cuja categorização não caiba nos sub-fórums alfabéticos permanecem aqui.
User avatar
Thanatos
Edição Única
Posts: 13871
Joined: 31 Dec 2004 22:36
Contact:

Crónica de um Suicídio Anunciado

Postby Thanatos » 17 May 2005 12:14

Na próxima sexta-feira (20-05-2005) será lançado na FNAC do Chiado este volume da editora 101 Noites, com prefácio de Richard Zenith, que será o apresentador e que defende que o suicídio foi "a razão de ser" da obra de Sá-Carneiro.

Crónica de um Suicídio Anunciado reúne contos, correspondência e poemas que indiciam o fascínio que o suicídio sempre exerceu sobre o poeta que teve em Fernando Pessoa o principal amigo e correspondente.

Para registar essa "sombra" constante, Richard Zenith compilou no volume cinco contos, dois poemas de Sá-Carneiro e um do heterónimo pessoano Álvaro de Campos, um texto de homenagem da autoria de Pessoa e diversas cartas trocadas pelos dois poetas.

Mário de Sá-Carneiro (Lisboa, 1890/Paris, 1916) recorreu à temática do suicídio no conto "Ladislau Ventura" (1908), que publicou num jornal, em cinco dos sete contos do seu livro "Princípio" (1912), em três contos da colectânea "Céu em Fogo" (1915).

O autor, cuja existência foi ainda marcada pelo suicídio do amigo Tomás Cabreira Júnior em 1911, voltou ao tema do pôr fim à própria vida na ficção "A Confissão de Lúcio" (1914) e em "João Jacinto", texto só publicado postumamente, em 1984.

O suicídio enquanto gesto de "coragem" e como uma opção preferível ao "existir sem viver" foi um tema tão recorrente na obra do escritor que os estudiosos o encaram como uma obsessão que determinaria o fim de Sá-Carneiro, que se matou tomando estricnina.
Não importa como, não importa quando, não importa onde, a culpa será sempre do T!

-- um membro qualquer do BBdE!

Return to “Vários”




  Who is online

Users browsing this forum: No registered users and 4 guests

cron